I
  Baladas

BALADAS NA COPA


Manhumirim sempre foi uma cidade festeira. A economia gerada por festas e eventos no município representou por muitos anos a geração de divisas não só para os donos de estabelecimentos voltados para a vida noturna, mas uma soma total de recursos para a sobrevivência dos munícipes

Atualmente não existe mais esta preocupação do poder público em fomentar o turismo fazendo com que o dinheiro fique aqui mesmo na cidade.

A maioria das festas que são realizadas na cidade não têm o objetivo de trazer dinheiro de fora para Manhumirim e sim tirar recursos daqui e mandá-los para fora.

Mas, como o manhumiriense é perseverante e nunca perde o alto astral, as iniciativas privadas estão tomando conta de vários setores do município. Sim, porque as festas que não "rendem dinheiro..." não interessam para a Secretaria de Cultura, Esportes, Lazer e Turismo de Manhumirim.

Agora, nas comemorações das vitórias da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, mais um exemplo desta iniciativa está sendo presenciada pelo povo de toda região.

Na Avenida Teófilo Tostes,a festa está acontecendo logo após a vitória do Brasil e beneficiando todos os estabecimentos. O público se dirige para os bares e quando não tem espaço ficam mesmo é no meio da rua.

Aconteceu ontem, dia 20 de junho/2010 a festa no local, que também foi decorado por iniciativa dos moradores próximos aos bares  Quintinu's, Tratoria Milão e Bar do Marconi, que colocou até o D.J. Fabim dentro do seu estabelecimento, comemorando a vitória de nossa seleção sobre a Costa do Marfim.

A cada comemoração aumenta mais o público na avenida, e já está na hora de pensarem em interromper o trânsito na Teófilo Tostes durante as comemorações e as autoridades também entrarem no clima de comemoração das vitórias do nosso país que está brilhando lá fora.

Isto acontece no país todo e lógicamente não seria diferente em Manhumirim, uma cidade que já teve carnaval de rua, grandes exposições, futebol de qualidade e grandes eventos que atraíam multidões para a "Cidade Dínamo".

Festas que sempre reuniram multidões em completa harmonia com as autoridades, polícia e famílias.

Quanto às brigas que aconteceram durante a festa aí sim é caso de polícia.

Quem não sabe conviver em sociedade deve ficar isolado no seu canto para não atrapalhar quem quer apenas usar um direito previsto em Lei: a diversão!

 

   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   

Jornal Boca do Povo - BALADAS - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática