I
  coluna do marretinha
 

 

MANHUMIRIM VIROU UMA CACHORRADA...

Estou falando é daquele tipo de cachorro com quatro patas... Esta matéria não se refere à atual situação política da cidade e sim aos coitados dos bichinhos que estão rondando pelas ruas de Manhumirim.

Em todos os bairros e principalmente no centro a cachorrada tomou conta da cidade...

Cães doentes, com fome, cheios de feridas e vivendo pelas ruas revirando lixo e sobrevivendo da simpatia de alguns que dão comida e água para os bichinhos.

Já passou da hora de nossa cidade ter uma política voltada para bem estar do povo, uma ação séria que não faça vistas grossas aos fatos que estão acontecendo debaixo do nariz de nossas autoridade e ninguém faz nada.

Houve um tempo que Manhumirim tinha um abrigo para cães e gatos abandonados onde depois de alimentados e medicados, eram oferecidos para "adoção" e era grande a procura por parte de moradores da zona rural e até mesmo de pessoas da cidade.

O pior de tudo é que os cães abandonados, cheios de feridas, doentes e que nunca foram vacinados, convivem no meio de crianças, principalmente na praça Padre Júlio Maria, onde tem a caixa de areia feita com o objetivo de atrair as crianças que brincam no local.

Até quando vamos ver nossa cidade sem nenhum tipo de ação que beneficie os cidadãos, pois para prejudicar tem um monte.

É, Manhumirim virou uma cachorrada mesmo...

FOTOS: Gilmar Louback

Qual o menu de hoje?

É... Não tem nem um taxi pra me levar embora...

O único esterco que os canteiros de plantas das praças e jardins de Manhumirim estão recebendo nos últimos tempos é o cocô dos cães abandonados

Ô cara, deixa esse lixo por ai. Vamos lá no calçadão ver se tem música ao vivo

Já que não pode colocar mesa na calçada, vou comer no chão mesmo...

 

Não sei onde colocaram o garfo e a faca... Não gosto de comer sem faca

A caixa de areia da Praça Padre Júlio Maria virou o "banheiro público" dos cães abandonados

Vamos dar uma olhada nas promoções da Bracks Eletro?

Ô cara para de fotografar aí, sô. Deixa a gente almoçar em paz, caramba!

Ô menino, cuidado com a minha namorada aí, sô... Vê se rua é lugar de andar de bicicleta.

Ôcidade vazia... Em plena sexta-feira não tem nada.

O almoço está servido, galera. Chega mais...

 

 

Jornal Boca do Povo - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática