TELEFONE (33) 3341.1026

 
 
             
I
 

BLOCOS FAZEM A FESTA NO CARNAVAL DE MANHUMIRIM

Sambódromo de Manhumirim -1992

EM MANHUMIRIM SÓ É BOM AQUILO QUE ACABA, AQUELE QUE MORRE...

Depois que o poder público jogou a toalha e parou de investir na cultura de Manhumirim, a iniciativa particular assumiu também o carnaval da cidade.

Da mesma forma que aconteceu com a EXPOLESTE, que foi assumida pela Max Som (Alex e Pedro Fontoura), uma festa particular e com fins lucrativos (nem tanto...) o mesmo aconteceu com a nossa folia de Momo.

Hoje a festa é comandada pela MULA ATÔMICA e MULAMBADA, dois blocos de embalo, como já existiu muitos outros na cidade em épocas passadas.

A grande diferença, é que a atração dos dois blocos atuais é a troca que existe eentre "foliões" que compram seus abadás "ganham" a cerveja. Antes existia uma preocupação cultural...

Hoje a cidade é outra, a decadência é visível em todos os níveis...

Mas, e daí? Vai quem quer...

Ficar acusando os blocos de terem "disvirtuado" o carnaval de Manhumirim, que tudo virou bebedeira, e etc e tal, é pura demagogia e falta do que fazer.

Se eles vendem seus abadás, ganham seu dinheirinho e as pessoas se divertem, problema de quem comprou.

Em Manhumirim tem gente que nada faz, não colabora em nada com a cidade e fica pelas esquinas metendo o pau em quem ainda procural fazer algo.

Hoje vejo muita gente que critica os blocos que na época das escolas de samba, que é para mim é carnaval de verdade, não ajudavam em nada e até as fantasias ganhavam sem colaborar com um centavo.

Agora, quem quer participar PAGA! Não é festa popular.

E o certo é esse, se as escolas de samba cobrassem suas fantasias e os dirigentes GANHASSEM DINHEIRO, existiriam até hoje.

Tudo que é de graça não tem valor!

Portanto, caros amigos, vamos parar de demagogia barata, saída da boca de quem nunca nada fez por nossa cidade, e vamos caminhar pra frente.

Os blocos são empresas particulares, com fins lucrativos e se a prefeitura colabora com dinheiro, parabéns pra ela.

E tenho certeza, mesmo algum dia se voltar o carnaval cultura de nossa terra, os blocos continuarão tendo seu lugar ao sol, pois a média de duas mil pessoas que saem nos blocos, em sua grande maioria são os que não gostam de escola de samba.

Falta uma festa é para os outros vinte mil habitantes que curtem o verdadeiro carnaval e que foram esquecidos pelo poder público.

Isso já acontece nos grandes centros: escola de samba, carnaval de clubes e blocos.

Na minha opinião ajudar os blocos é um dinheiro melhor empregado do que encher a praça de bandas de fora, que levam divisas da cidade e nada trazem em troca culturalmente.

Agora, se os blocos não têm a preocupação de oferecer nada em troca além da cerveja, como alguma alegoria ou algo que resgate o carnaval verdadeiro, é também opção deles, acomodaram com isso e nem sabem como fazer porque os dirigentes não têm esse compromisso com o povo.

Essa preocupação deveria partir é da prefeitura que durante anos perdeu o tino e matou a cultura da cidade.

Portanto caros amigos e amigas, vamos aproveitar o nosso carnaval, divulgar as coisas boas da cidade e parar de sentar no rabo pra falar do tamanho do rabo alheio.

Esperto é esperto, otário é otário.

Bom carnaval. Muita alegria, bastante diversão e menos demagogia...

 

João Rosendo em 06-02-2013

 

Bruxa do Bloco do Bairro de Lourdes

 

Bonecos dos blocos culturais da cidade desfilando no Sambódromo de Manhumirim

 

 

 

 

 

 

 

 


Diretoria do bloco MULA ATÔMICA

Diretoria do bloco MULAMBADA

 

Bateria Escola de Samba Pinguim

 

Carro alegórico Escola de Samba Estrela

 

Maria José Ribeiro - destaque Escola de Samba Estrela

João Rosendo e a bateria da Mocidade do Isidoro

Ziláh Chaves Correa - destaque Escola de Samba Pinguim

 

Priscila Veiga - destaque Escola de Samba Mocidade do Isidoro

 

 

SE VOCÊ TEM FOTOS DOS CARNAVAIS ANTIGOS DE MANHUMIRIM ENVIE PARA NÓS:

joaorosendoartistaplastico@hotmail.com

 

Jornal Boca do Povo - MANHUMIRIM - MG - CULTURA - Direção João Rosendo - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática - Direção João Rosendo