I
 
 

NO SÉCULO 21 A CENSURA ESTÁ DE VOLTA EM MANHUMIRIM

Desde 1988 quando o jornalista e artista plástico era o presidente da Câmara Municipal de Manhumirim que as reuniões eram transmitidas ao vivo pela Rádio Manhumirim AM.

O então presidente João Rosendo, teve como objetivo abrir a casa legislativa para o povo e principalmente levar tudo que estava sendo votado e discutido aos lares de todos os manhumirienses.

Assim, a população podia ter idéia da atuação de cada vereador dentro do processo legislativo do município.

A nossa Rádio Manhumirim sempre esteve presente na vida dos munícipes e as sessões foram transmitidas ao vivo até o dia em que o atual presidente Hélio Marcos Mendonça tomou posse.

Para grande DECEPÇÃO de todos que ouviam a rádio a primeira sessão ordinária não foi transmitida.

Recebemos um telefonema anônimo de uma pessoa que trabalha na prefeitura nos informando o fato na quarta-feira que antecedeu a primeira reunião.

Segundo o telefonema foi tudo combinado para que o povo e principalmente o funcionalismo público não fique informado de mais uma rasteira que o povo está para tomar.

O prefeito vai mandar um Projeto para a Câmara dando 3% DE "AUMENTO"  para os funcionários públicos enquanto para o PREFEITO, VICE-PREFEITO E VEREADORES o reajuste será de 11%.

Atuamente os vereadores ganham mais ou menos dois mil e oitocentos reais e o presidente três mil e quinhentos reais, isso, fora as reuniões extraordinárias que é mais vinte por cento do valor do subsídio.

Outro projeto polêmico também, que o povo não podia ficar sabendo é a contratação de mais 320 funcionários, enquanto muitos concursados não foram convocados até hoje para tomarem posse...

Existe também uma proposta de reajuste de 11% assinada pelos vereadores Jésus Aguiar e Márcio Vovô que entrará contra a do prefeito que só quer dar 3% de aumento para os funcionários e mais de 11% para ele, o vice e os secretários.

Tem uma outra proposta do vereador Xandinho que, para fazer uma média com A e B propõe 8% de aumento para os funcionários e mantem os 11% para os cabeças, o prefeito, vice e para eles mesmos vereadores.

Para que o povo não fique sabendo dessas e outras, resolveu-se entre a cúpula do poder que depois de tudo votado, as comissões escolhidas de acordo com a vontade do executivo, aí sim, as reuniões voltam a ser transmitidas pela rádio.

Será?...

O presidente deu a desculpa para alguns vereadores que questionaram o fato que a reunião não foi transmitida pelo fato do contrado com a rádio ainda não ter sido renovado.

Mais uma desculpa fajuta e sem nexo, pois para a assinatura em um contrato não demora mais do que cinco minutos e o presidente teve muito tempo pra fazer isto.

Fica aqui nossa NOTA ZERO para a atual mesa diretora, que, seguindo normas costumeiras da DITADURA e da LEI DA MORDAÇA, sonega informações para o povo e para a imprensa, tenta calar a boca do povo e sobretudo esfrega atestado de bobo na cara dos munícipes.

Agora eu pergunto, onde estão os demais vereadores? Vão concordar com o fato até o salário subir mais ainda? Não estão satisfeitos de ganhar quase três mil reais por mês, trabalhando três dias durante o mês?

Cada vereador ganha quase mil reais por sessão e ainda quer esconder do povo que vai ter aumento, enquanto tem professor e muitos funcionários por aí que não ganham nem quinhentos reais por seu trabalho digno.

Uma volta ao passado, um retrocesso, um atestado de total subordinação do legislativo.

O que eu acho mais repugnante ainda e que dá nojo mesmo é que tem alguns edis nesta atual câmara que diziam: - "Eu não preciso de salário de vereador, quero é trabalhar para o povo..."

Anrã... Tô vendo...

O povo tá de olho em vocês e aproveitem bem esses dois anos que faltam...

Nota ZERO COM FORÇA em nome da democracia, da liberdade de imprensa e sobretudo do CARÁTER e da DIGNIDADE!

Há vinte e três anos atrás um fato histórico de democracia e liberdade de imprensa, hoje, uma volta aos tempos da inquisição, da lei da mordaça...

Querem esconder da imprensa, e consequentemente da população os ATOS DE BURRICE ou ESPERTICE DEMAIS que cometem. Depois reclamam do povo descer a lenha...

Pena, pena mesmo, Manhumirim não merece isso!

Os vereadores Jésus Aguiar (PSDB) e Márcio Vovô (PDT) querem 11% de aumento para o funcionalismo público

TUDO FEITO ÀS ESCURAS, POIS A REUNIÃO VAI SER NESTA QUINTA-FEIRA (17-02-2011) ÀS SEIS HORAS DA TARDE, SEM A TRANSMISSÃO AO VIVO DA RÁDIO

O primeito ato "DEMOCRÁTICO" da atual mesa diretora da Câmara de Manhumirim foi cortar a transmissão das sessões que a Rádio Manhumirim fazia. Até que o aumento dos políticos seja votado o povo vai ficar sem ouvir as reuniões

O jornalista Luiz Carlos Santana transmitiu ao vivo a primeira sessão da Câmara de Manhumirim em 1988. Na foto o Juiz Eleitoral Dr. Francisco Eclache Filho e os vereadores Júlio Horst e Adevalde Cantamissa

Luciano Portilho Bórchio, quando assumiu a presidência da Câmara de Manhumirim, também deu sequência ás transmissões ao vivo das reuniões. Na foto os vereadores Antônio Mendes, Marcos Flávio Maroni Rodrigues (de costas) e Mílton Moreira.

O jornalista João Rosendo, quando era o presidente da Câmara, levava os projetos antes da votação e apresentava no seu programa Microfone Aberto para que o povo tomasse conhecimento do que seria votado na casa. Na foto o comunicador Geraldo Júnior e o delegado Dr. Celso F. Queirós

O ex-presidente João Rosendo entregando um título de Cidadão Honorário ao Comandante do 11º BPM e o jornalista Valdir Vieira trabalhando na transmissão ao vivo da sessão solene.

 

O ex-presidente da Câmara Municipal de Manhumirim assinando o contrato com Rádio Manhumirim para a transmissão ao vivo de todas as reuniões no ano de 1988

 

 

O vereador Xandinho (PT) quer dar 8% de aumento para os funcionários e manter o projeto original do executivo que propõe de 11% para o prefeito, vice e secretários municipais e 3% para o funcionalismo

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática