I
 
 

FUNDADOR ABANDONADO

João Rosendo, tenho 68 anos, não sou manhumiriense, mas, morei aí por mais de quarenta anos e me considero filha da terra, por isso me achei no direito de sugerir esta NOTA ZERO para o seu jornal.

Estou te enviando este email porque fiquei revoltada com o estado que nossa cidade se encontra.

Fiquei alguns anos sem ir até nossa querida terra, na oportunidade de prestar minha última homenagem á um amigo falecido há alguns dias atrás tive a oportunidade de andar pela cidade e constatar o quanto ela está abandonada.

Praças sem flores, sujas e cheias de matos, ruas mal varridas e cheias de buracos denotando um descaso geral por parte da administração da cidade.

Mas, sobre isso eu já sabia através de comentários de amigas daí, mas o que mais me revoltou no momento em que me dirigi até à nossa magetosa Igreja Matriz foi o estado da estátua do nosso Fundador dos Sacramentinos de Nossa Senhora.

O busto está sujo, empoeirado e jogado em um canto rodeado por mato e feses de animais.

Me revoltou, pois me lembrei das manhãs radiantes do 13 de Maio, quando enfeitávamos todo a minha querida Escola Normal, onde estudei e me formei, quando meu pai era gerente do Banco da Lavoura, e me transportei para o passado de glórias que vivemos aí.

A estátua que antes ficava no centro do adro da Matriz, bem na frente da Igreja, magestosa dando boas vindas aos fiéis, hoje está como jogada, em um canto num canteirinho sem iluminação e rodeada de mato.

Minha neta fotografou e estou enviando a foto para você.

Não faço isso como crítica destrutiva, mas como forma de alertar à todos da cidade para dar mais importância à memória de grande homem que foi Padre Júlio Maria de Lombaerde, que hoje parece esquecido por quem deveria reverenciá-lo.

Não sei a religião dos mandatários da cidade, mas mesmo que não sejam católicos, deveriam respeitar a memória de Padre Júlio como grande benfeitor da cidade.

Estarei voltando à Manhumirim no dia 14 de setembro e gostaria de ver pelo menos a estátua limpa e sem mato e sujeira á sua volta, para quando eu e minha família estivermos comemoranto o Jubileu do Bom Jesus, possamos sim, tirar uma foto ao lado da estátua do grande fundador.

Por enquanto NOTA ZERO para o abandono e que Deus continue te iluminando e que lhe dê forças para continuar seu trabalho.

Ione M. L. Orlandi (Noninha)

Brasília - DF

Ex aluna do Colégio Santa Teresinha se revolta com o abandono que se encontra a estátua do Fundador da Congregação dos Sacramentinos de Nossa Senhora.

A estátua de Padre Júlio Maria de Lombaerde, que antes ficava no centro do adro da Matriz, hoje fica em um canteiro lateral cheio de mato, sem iluminação e completamente abandonada...

 

P.S. Vi escrito em um placa em um supermercado da cidade a seguinte frase:

"Quem não reverencia o passado é porque não representa nada no presente e nunca será lembrado no futuro"

Jornal Boca do Povo - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática