I
 
 

NOTA ZERO PARA AS SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PELA DEMISSÃO DE UM PROFESSOR DA ESCOLA DRA. MARIA DA CONCEIÇÃO RIBEIRO

A sofrida classe dos professores de Manhumirim mais uma vez se depara com a força do poder público em seu desfavor.

Uma classe sofrida, que não tem seu plano de carreira claro e decidido pela lei, que vê seu FUNDEB evaporar pelos ares sem chegar com o valor certo até seus bolsos e principalmente que recebe aquém do que merecia, mais uma vez é tratada com desrespeito e truculência.

Um fato acontecido entre um professor da Escola Municipal Dra. Maria da Conceição Ribeiro veio mais uma vez provar como são tratados os professores de nossa cidade.

Depois de corrigir um aluno que, segundo informações dos demais professores e alunos, o professor Alisson de Almeida Gaspar (Billy) foi demitido da escola.

 

O fato é tão cheio de incoerências que o aluno que desrespeitou o professor também foi expulso...

A escola foi feita para EDUCAR e aprendemos no seio do nosso lar que nossos mestres são nossos segundos pais.

Até mesmo nossa mãe às vezes nos trata com mais severidade para que possamos aprender que a vida não é bem do jeito que a gente pensa...

Em casa é uma coisa, na escola e no mundo as coisas são bem diferentes, mais duras, mais seletivas, e só vence quem prima pela humildade, capacidade e educação.

Não querendo entrar no mérito da questão, foi uma atitude de truculência por parte da secretaria de educação da prefeitura de Manhumirim, que sem raciocinar com a razão, abriu um lamentável precedente para fatos futuros.

De agoara em diante os professores perderam toda sua moral dentro de sala, e se um aluno quiser até cuspir na cara de um deles terá todo o direito, se não quiser ser mandado embora por ter corrigido um educando no momento necessário.

Triste fato que tirou todo o poder de um mestre em seu recinto sagrado que é a sala de aula, provando mais uma vez o PODER supremo exercido por quem administra por trás de uma mesa, sentada em uma cadeira sem saber o que passa dentro da rede física da escola.

Faltou discernimento,  não houve kkkk pois o certo seria que o aluno não fosse expulso e sim permanecesse na escola sendo obrigado a cumprir seu dever de respeitar os mais velhos, ser educado para isto e que seus superiores entendessem que o professor deve ser respeitado como autoridade que é dentro da escola.

 

Demití-lo foi um ato de inexperiência com a gestão pública, falta de respeito com a classe dos professores e mais uma prova da INVERSÃO DE VALORES que virou Manhumirim, onde o certo é o errado e o errado tem o apoio dos errados que estão no lugar certo.

Agora, imaginamos só se um fato desse acontecesse em um lugar onde as pessoas não são pressionadas, perseguidas e que não dependem dos salários para o sustento básico.

 

Na certa a classe se uniria, faria passeatas, manifestações e mostraria a força que tem.

 

Marilene Leite - Secretária de Educação de Manhumirm, que já lecionou por vários anos, sabe da realidade do professor e agora como chefe maior parece ter esquecido do seu tempo de sala de aula...

 

Segundo o grupo de professores que nos trouxe o texto para a coluna NOTA ZERO, a demissão não partiu do Diretor Flávio Lúcio, e sim da Secretária Marilene Leite com o aval do prefeito Padre Ronaldo

 

Mas, como já é de praxe desta administração atual deixar todo mundo engasgado, oprimido e debaixo do chinelo, brincam com os contratados (contrato de três meses) para que os professores não tenham estabilidade e vivam tendo que bajular as gracinhas do poder executivo.

É por isso que não abrem concursos sérios para efetivar os servidores para que assim, todos vivam na corda bamba à mercê dos caprichos dos mandatários inquisitores do Paço Municipal.

Fica também um alerta para os demais companheiros: quando a gente vê a barba do outro queimando, devemos deixar a nossa de molho...

Hoje foi o professor Billy, amanhã pode ser qualquer um de nós!

Imaginem, caros leitores, se a Dra. Conceição ainda estivesse entre nós... Será de que lado ela ficaria como grande educadora que foi?...

Triste fato que vai marcar o cinquentenário da conceituada escola. Triste mesmo..

Nota zero com força!

 

TEXTO ENVIADO POR UM GRUPO DE PROFESSORES DA ESCOLA DRA. MARIA DA CONCEIÇÃO RIBEIRO QUE PEDIU O RESGUARDO DA FONTE COM MEDO DE REPRESÁLIAS E RETALIAÇÕES

( Em 02 de maio de 2011)

Jornal Boca do Povo - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Multimídia Informática