Notícias
 

 

 
 
             
I
Noticias
 

Em 11 dias, Minas Gerais tem média de 145 prováveis casos de dengue por dia

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), em 2016 foram registradas 1.604 notificações da doença. Nenhum caso de zika foi confirmado no estado

 

Minas Gerais começa 2016 com alerta por causa da dengue. Em apenas 11 dias, foram registrados 1.604 prováveis casos de dengue, o que corresponde a uma média de 145,8 notificações por dia. No ano passado, foram registrados 4.773 somente em janeiro, média 153,9 registros por dia. Nesta terça-feira, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) realizou a primeira reunião com o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, para traçar ações para o controle do mosquito Aedes aegypti

O primeiro balanço da dengue foi divulgado pela SES nesta tarde. Segundo a Secretaria, Alfenas, na Região Sul de Minas Gerais, é que registra o maior número casos prováveis da doença. Com 459 notificações. Em seguida vem Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha, com 324, Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com 194, e na Zona da Mata, com 132. Pelo menos três cidades – Belo Horizonte, Ubá e Claúdio – decretaram situação de emergência por causa da proliferação do Aedes aegypti

Minas Gerais registrou em 2015 o segundo maior número de casos prováveis de dengue dos últimos quatro anos. Nos últimos 12 meses, foram 189.602 notificações, que envolvem confirmações e suspeitas da doença. O número só ficou abaixo de 2013, quando foram registrados 414.593 notificações. No período, 67 pessoas morreram por causa da doença.

Outra preocupação é com o zika vírus. Dos 46 suspeitas de zika notificados em 2015, 38 seguem sob investigação; 8 já foram descartadas. O estado não tem casos confirmados até o momento. Já em relação à febre chikungunya, 16 casos foram notificados neste ano. Destes, quatro foram descartados e 12 estão sendo investigados. 


Luta contra a dengue em MG

A GRS sediada em Manhumirim realizou reunião com representantes de vários municípios com o Plano de Enfrentamento da Dengue



O superintendente de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, Rodrigo Said, apresentou a situação epidemiológica da dengue, chikungunya e zika no estado nesta manhã durante a primeira reunião do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento as doenças. Também pontuou as ações mais importantes do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia. “A recomendação do Ministério da Saúde é dividir o plano em três eixos: mobilização e combate ao mosquito; atendimento às pessoas e desenvolvimento tecnológico, educação e pesquisa”, afirmou. 

Segundo ele, a primeira ação serão contra os focos que estão dentro dos domicílios. “Uma das metas é intensificar a campanha de mobilização e realizar visitas domiciliares durante todo o primeiro semestre.

O levantamento prevê vistoria em 8 milhões de imóveis em Minas Gerais, onde serão realizadas ainda atividades de orientação e tratamento dos criadouros do mosquito”, disse. 

Está marcada para o dia 21 uma reunião com cerca de 3,6 mil novas diretoras e diretores das escolas estaduais para falar sobre o mosquito Aedes aegypti.

FONTE: Jornal O ESTADO DE MINAS de 13 de janeiro de 2016

 

Manhumirim contra a Dengue, cuidando do Meio Ambiente

Palestra realizada na EM Alfredo Breder, despertou a atenção dos alunos quanto à importância de se cuidar da casa para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue. A iniciativa faz parte do Projeto ‘Manhumirim contra a dengue, cuidando do meio ambiente’, realizada pela Prefeitura, por meio do Setor de Vigilância Ambiental da Secretaria M. de Saúde – em parceria com a Secretaria M. de Educação – e a Cooperativa Aguapé.
A ideia é orientar crianças e adolescentes, em especial estudantes que cursam do 4º ao 8º ano do Ensino Fundamental.

A Cooperativa Aguapé, por sua vez, evidencia a importância de reciclar materiais que iriam para o lixo ou quintais, e, com isto, poluir o meio ambiente.
Outras escolas do município também serão visitadas para que estas informações sejam repassadas aos educandos. Em cada encontro, são trabalhados outros temas, como o Meio Ambiente, a Coleta Seletiva e a escassez da água.

Big Bag

No dia em que a palestra é realizada, uma big bag (bolsa grande) é colocada na escola com a finalidade de recolher lixo reciclável.

Após dez dias, o ‘bolsão’ é recolhido e pesado. No intuito de estimular a consciência ambiental dos pequeninos, é sugerida competição entre as escolas para ver quem junta mais material.

 

No relatório apresentado pela Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais a zona da mata aparece com 132 casos de dengue só em 2016. A cidade com maior número de casos é Mutum. Em Manhumirim apenas três casos

Várias campanhas estão sendo realizadas pela Prefeitura de Manhumirim no sentido de alertar a população no sentido de evitar os focos do mosquito

Nas escolas várias palestras estão sendo ministradas

OBS:

Na matéria do Jornal Estado de Minas do dia 13 de janeiro de 2015 consta o nome de Manhumirim com 132 casos de dengue. Foi um erro de informação, pois os casos são da Zona da Mata e dos vários municípios que pertencem a GRS

 

 

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados