Notícias
 

TELEFONE (33) 3341.1026

 
 
             
I
Noticias
 

ESCASSEZ DE CHUVA COMPROMETE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM MANHUMIRIM

Em razão da escassez de chuva nos últimos meses, a Administração de Manhumirim entrou em estado de alerta. O pouco volume de chuva registrado na zona rural reflete em dificuldades para o abastecimento. Não há água para abastecer as residências e a ordem é economizar.

Entre as consequências da estiagem prolongada estão a os danos à agricultura na zona rural e a falta de água para ser captada e tratada. Nos quatro pontos de captação, nas barragens dos córregos Ventania, Limeira, Ouro e no Parque do Sagui, filetes de água e reservatórios vazios confirmam o cenário preocupante.

“Na Limeira, a água da barragem está abaixo do ponto de captação. No Parque do Sagui e no Córrego Ventania, os córregos já estão praticamente secos. O pouco que temos conseguido captar está sendo usado para o abastecimento da cidade”, conta do Secretário de Obras e Diretor do SAAE Carlos Alberto Gonçalves (Betão).

Neste final de semana, o SAAE e a prefeitura de Manhumirim adotaram medidas mais severas e passaram a fazer manobras para garantir um pouco de abastecimento em toda a cidade. Além de um caminhão pipa do município, a Administração conseguiu outro veículo emprestado para ajudar nas medidas, especialmente por conta da movimentação do Jubileu do Senhor Bom Jesus.

Betão explica que, ao se comparar o volume de chuvas dos últimos anos em Manhumirim percebe-se que de janeiro a setembro deste ano houve uma redução drástica na quantidade de água que caiu sobre o município. Dados apresentados numa reunião na semana passada, mostram que essa é uma das maiores secas dos últimos 70 anos.


Em Manhumirim, os reservatórios Cantamissa, Madre Beatriz e do Bairro Nossa Senhora da Penha estão sendo controlados. A prefeitura adotou manobras e assim cada parte da cidade é abastecida em determinados horários. “Todos os moradores devem economizar. A ação de cada um é que irá nos ajudar a enfrentar esse período difícil”, completa Betão.

Segundo a prefeita, a prefeitura está acompanhando a situação das nascentes e pontos de captação. Ela garantiu que estão tomando as medidas necessárias e admitiu que pode decretar estado de emergência se o quadro se agravar mais.

Os resevatórios estão quase vazios

O local onde era o rio que abastece os reservatórios está completamente seco

Vamos colaborar e não desperdiçar água

 

Publicado em 17 de outubro de 2014

A Prefeita Darci Braga também comentou na reportagem da TV ALTEROSA ocenário de preocupação. “Estive na zona rural e também vi fazendas sofrendo com a falta d´agua. Realmente é uma das maiores estiagens que já tivemos. Peço a compreensão de todos, mas é algo que foge ao nosso controle. É preciso economizar”.

 

O secretário Betão disse que para não faltar água ele foi obrigado a improvisar um cano para levar o líquido direto para o reservatório e reconhece que a autarquia adotou medidas antipopulares para conter o desperdício e fala sobre a necessidade urgente de cada um repensar, rever conceitos e mudar atitudes em relação ao seu uso. “Isso, para que a cidade não enfrente situação parecida como a de outras tantas. Em pelo menos 140 cidades de Minas Gerais, segundo a Defesa Civil do Estado, foi decretada situação de emergência em função das falta de chuvas”, alerta.

 

 

 

 

VEJA ABAIXO O VÍDEO COM A REPORTAGEM QUE FOI AO AR PELA TV ALTEROSA

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados