FANTASMA EM FRENTE AO REGIONAL VIRA NOTÍCIA EM MANHUMIRIM, FANTASMA DE MANHUMIRIM, FOTO DE FANTASMA REAL EM MANHUMIRIM
 

 

 
 
             
I
Noticias
 

UNIVERSITÁRIOS RECEBEM PRÊMIO ODEBRECHT PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM CERIMÔNIA EM SP

A Organização Odebrecht promoveu neste terça, 17 de março, no Edifício Odebrecht São Paulo, a cerimônia de premiação dos cinco projetos universitários vencedores da 7ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável.

O primeiro colocado foi o projeto "Utilização de um biodetergente de baixo custo para remoção de derivado de petróleo do solo", das estudantes de Engenharia Química Priscilla Ferreira Corrêa e Isabela Natália da Silva Ferreira, da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

Na abertura da cerimônia, Carlos Fadigas, Líder Empresarial da Braskem, ressaltou a importância do Prêmio para fomentar a pesquisa universitária. "É um orgulho destacar que na edição deste ano tivemos 160 trabalhos inscritos de 95 universidades diferentes", disse. "Podemos afirmar que a iniciativa do Prêmio Odebrecht já é vitoriosa para a engenharia nacional", completou.

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável

A edição deste ano do prêmio contou com 160 trabalhos inscritos por 322 alunos dos cursos de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de 95 instituições de ensino superior brasileiro. O objetivo é reconhecer e incentivar os jovens universitários que se propõem a pensar a engenharia, arquitetura e agronomia em uma perspectiva sustentável e gerar conhecimento sobre o tema.

Os projetos vencedores foram analisados por uma comissão julgadora sob a ótica da viabilidade econômica, responsabilidade ambiental e inclusão social. Cada trabalho recebeu R$ 60 mil reais, sendo que o autor, ou grupo de autores, orientador e universidade ganharam R$ 20 mil reais cada.

O Prêmio Odebrecht é uma iniciativa dos negócios da Organização e tem como objetivo estimular a geração de conhecimento sobre temas relacionados à contribuição das engenharias, arquitetura e agronomia para o desenvolvimento sustentável e difundi-los junto à comunidade acadêmica brasileira e à sociedade.

Além do Brasil, a premiação também é realizada em outros dez países: Angola, Argentina, Estados Unidos, México, Panamá, Peru, República Dominicana, Venezuela, Equador e Colômbia.

Veja abaixo todos os projetos vencedores e conheça mais detalhes de cada um deles no site do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável.

Universidade: Universidade Federal de São João Del Rei – UFSJ (Minas Gerais)
Tema: Controle da Acumulação de Escuma no Separador Trifásico em Inovadora Configuração de Reator UASB Tratando Esgoto Sanitário
Lorrana Rust Raposo – Engenharia Civil
Wellington Douglas Silva Aguiar – Engenharia Civil
Augusto Facchini Rodrigues – Engenharia de Bioprocessos
Jackson de Oliveira Pereira – Orientador

Universidade: Universidade Federal Fluminense – UFF (Rio de Janeiro)
Tema: Novo Sistema para captação de Energia Ondomotriz
Paloma Gomes Ávila – Engenharia Agrícola e Ambiental
Gabriel de Carvalho Nascimento – Orientador

Universidade: Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
Tema: Reciclagem do poliestireno expandido através da produção de uma tinta
Paula Vieira Schwade – Engenharia Química
Gabriela Olsson Schneider – Engenharia Química
Tatiana Louisse Avila de Campos Rocha - Orientadora

Universidade: Universidade de São Paulo – São Paulo
Tema: Rede Pluviométrica Urbana de baixo custo 
Lucas Meirelles do Prado – Engenharia Mecatrônica
Alexander Csoka Roque – Engenharia Mecatrônica
Rodolfo Jurban Chapchap - Design
Eduardo de Senzi Zancul – Orientador

Universidade: Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP
Tema: Utilização de um biodetergente de baixo custo para remoção de derivado de Petróleo em solo
Priscilla Ferreira Corrêa – Engenharia Química
Isabela Natália da Silva Ferreira – Engenharia Química
Leonie Asfora Sarubbo – Orientadora

Coquetel de confraternização

Lohana Rust Raposo com seus pais Rogério Ferreira Raposo e Marília Isabel Rust Raposo

Professor Jackson Orientador, o representante da UFSJ, Augusto Facchine Rodrigues de engenharia de Bio processos, Lorranna Rust Raposo Engenharia Civil, Wellington Douglas Silva Aguiar Engenharia civil e o representante da Odebrechet.

VISITA AO AQUAPOLO

Os vencedores do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável conheceram, na manhã do dia 17 de março, o Aquapolo, empreendimento destinado a produção de água de reúso industrial, administrado pela Odebrecht Ambiental e pela Sabesp. Na ocasião, os alunos, professores e familiares presentes receberam as boas-vindas de Marcos Asseburg, diretor de contrato do projeto.

O Aquapolo é o maior empreendimento para a produção de água de reúso industrial na América do Sul, e quinto maior do planeta. Resultado de parceria entre a Odebrecht Ambiental e a SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), fornece por contrato 650 litros/segundo de água de reúso para o Polo Petroquímico da Região do ABC Paulista. Isso equivale ao abastecimento de uma cidade de 500 mil habitantes, como Santos, por exemplo.

Em seguida, Marcos deu uma visão geral do Aquapolo e falou de sua importância para a economia de água. Sheila de Oliveira, gerente operacional, explicou como funciona cada etapa do processo, desde a chegada do esgoto na planta até a disponibilização da água de reuso para a indústria.

Após as apresentações, os visitantes foram a campo conhecer o projeto. Acompanhados por integrantes do Aquapolo, eles esclareceram as dúvidas ao longo do trajeto, que durou cerca de 40 minutos.

 

 

Jornal Boca do Povo - DIREÇÃO JOÃO ROSENDO - Copyright 2010 - Todos os direitos reservados